Dermatologia-Clinica-shutterstock_240864379

 

A Dermatologia Clínica envolve o tratamento das doenças da pele e seus anexos, cabelos e unhas, na prática diária no consultório de dermatologia. Por exemplo:

• Acne

A acne é uma doença comum que atinge 80% dos adolescentes e adultos jovens. Nos casos mais graves e persistentes o acompanhamento deve ser feito pelo dermatologista a fim de evitar as complicações como as cicatrizes que podem ser permanentes.
O tratamento varia desde o tratamento tópico (pomadas, géis, sabonetes) prescritos pelo dermatologista, medicamentos de uso sistêmico (uso oral) e procedimentos como peelings, uso de luz (terapia fotodinâmica) e outras tecnologias como complemento ou alternativa ao tratamento.
O tratamento das cicatrizes é difícil, pois exige a combinação de várias técnicas aplicadas pelo dermatologista, tais como o preenchimento cutâneo localizado, peelins químicos, lasers, entre outros.

• Rosácea
O quadro é mais comum em mulheres e os pacientes se queixam de prurido (coceira), vermelhidão e aumento da sensibilidade da pele.
Alguns cosméticos, álcool, tabaco, pimenta, chocolate, cafeína, alimentos quentes, frio ou calor excessivo, alterações hormonais, fatores emocionais e exercícios físicos podem piorar o quadro.
O tratamento pode ser feito através do uso de medicação tópica, medicação oral e procedimentos dermatológicos como a eletrocirurgia, laser de CO2 e luz intensa pulsa (LIP) ou dye laser.
O tratamento visa o controle do quadro, sendo necessário acompanhamento prolongado com o dermatologista.

• A pele seca

A pele possui na sua camada mais exterior uma organização das células que se compara a uma “parede de tijolos” que permite a proteção contra perda de água para manter os níveis de água em seu interior adequados.
Quando a pele está m
uito seca (xerose), ocorre o comprometimento dessa barreira e pode ocorrer a perda de água com consequente aspereza, descamação, prurido, inflamações e irritações.
O uso de hidratantes específicos do dermatologista são a base do tratamento.

• Hiperidrose

A sudorese (transpiração) é essencial para a vida, pois regula a temperatura interna do corpo humano (homeotermia).
A hiperidrose é o aumento excessivo da sudorese e geralmente ocorre nas axilas, palmas e plantas dos pés. Esse quadro pode ocorrer sem causa específica ou ter origem por outros distúrbios.
O tratamento pode ser realizado através do uso de antiperspirantes específicos, iontoforese e toxina botulinica. As formas mais graves podem ser tratadas de forma mais agressiva através de cirurgia, uso de medicamentos sistêmicos (via oral) e orientação clínica do dermatologista.

• Melasma
O melasma é uma doença crônica, que se apresenta por hipercromia (escurecimento) da pele nas regiões expostas ao sol, principalmente na face.
A incidência é muito comum na mulher em idade fértil, 90% dos casos. Sabe-se que o principal fator de piora do melasma é a radiação ultravioleta. O uso de anticoncepcionais e a gravidez também podem piorar o quadro.
O tratamento do melasma é longo, inicialmente visa o clareamento das manchas e depois a manutenção para evitar recidivas. O uso de fotoprotetor de amplo espectro indicado pelo dermatologista e específico para o tipo de pele do paciente é o principal item para um bom resultado do tratamento.
O uso de produtos clareadores é muito comum nesse distúrbio, de forma isolada ou associados. O uso de peelings químicos e lasers podem também ser associados, mas de forma complementar e cuidadosa, pois podem piorar o quadro de hipercromia.

• Psoríase
A psoríase é uma doença inflamatória crônica e recorrente que afeta a pele, unhas e articulações. Afeta tanto mulheres e homens. Geralmente inicia por volta dos 30 anos.
A psoríase ainda pode ser fonte de preconceito por pessoas que convivem ao redor do doente, pois muitos acham que a doença é infecciosa, ou seja, pode passar de um para o outro, o que é totalmente errado.
Sabe-se que o estresse, o álcool, o tabaco e as infecções podem piorar o quadro da psoríase.
Embora seja uma doença que ainda não tem cura, hoje existem tratamentos que controlam o quadro de maneira bem satisfatória. Procure a orientação de um dermatologista para um melhor esclarecimento.

• Verrugas

Verrugas são causadas pelo (HPV) papiloma vírus humano. O HPV é contagioso e muito fácil de contraí-lo.

Muitas pessoas “pegam” uma verruga quando elas têm um contato de pele com pele com a de alguém que já tem uma verruga.

Você pode também contrair uma verruga tocando em algo que esteve em contato com a verruga de uma pessoa, como uma toalha. O tipo de verruga que você terá dependerá do tipo de HPV que o infectou e do local que se encontra. Por exemplo, a gente pode contrair um tipo de verruga chamada de verruga plantar ao caminhar descalço em uma área de piscina ou em um vestiário.

.

.


Para melhores resultados e com segurança procure sempre um especialista.


O médico dermatologista, é o especialista que realiza o diagnóstico, tratamento clínico e cirúrgico das doenças de pele, cabelos e unhas e exerce e também é o profissional capacitado na área de estética médica.


.